Ato contra as reformas da Previdência e Trabalhista reúne centenas de pessoas em Cajazeiras


Centenas de pessoas saíram às ruas de Cajazeiras, na manhã desta quarta-feira (15), em protesto contra a reforma da Previdência proposta pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB). As manifestações foram lideradas por grupos sindicais, estudantis, associações, trabalhadores rurais ligados ao MST, professores e vereadores. Em todo o Brasil houve paralisações, greves e protestos contra a reforma nesta quarta.

A reforma da Previdência Social enviada ao Congresso Nacional prevê, entre outras propostas, estabelecimento de idade mínima de 65 anos para os contribuintes homens e mulheres reivindicarem aposentadorias. Antes de enviar o texto ao Legislativo, o presidente Michel Temer apresentou as ideias a líderes partidários do Congresso.

Além de fixar uma idade mínima para a aposentadoria de homens e mulheres, as novas regras, se aprovadas, irão atingir trabalhadores dos setores público e privado. De acordo com o governo, a única categoria que não será afetada pelas novas normas previdenciárias é a dos militares.

“A verdadeira intenção do governo golpista é acabar com a Previdência pública e incentivar a Previdência privada. É retirada de direitos. Esse é o resultado do golpe que foi dado ano passado com o impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff”, disse o professor e sindicalista Eugênio Rolim.

“A gente precisa sair às ruas e dizer não, e Cajazeiras está fazendo a sua parte, está na luta dizendo não a esses políticos corruptos que só fazem tirar direitos dos trabalhadores”, ressaltou a professora Rizomar Santos.

COM INFORMAÇÕES DO DIÁRIO DO SERTÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *