Ascensão de Gobira deixa lideranças ‘de olhos bem abertos’

TATYANA
AM3 – 250×250

gobira-oculos

A candidatura do sapateiro Antônio Gobira (PSOL) continua a provocar estragos nas bases políticas das principais lideranças da cidade de Cajazeiras, cidade localizada no alto Sertão paraibano. Informações obtidas pela reportagem do PB Agora dão conta que diversas reuniões já foram realizadas com intuito de dimensionar a perda de bases em face do crescimento da candidatura do folclórico homem do povo.

O primeiro a se manifestar contra a candidatura folclórica foi o secretário de Interiorização de Cajazeiras Carlos Antônio (PSB), que em recente evento político realizado no bairro Vila Nova, na Terra do Padre Rolim. Carlos teceu críticas as manifestações de apoio dos cajazeirenses para a projeto de Gobira para deputado federal.

Sem citar o nome de Gobira, Carlos Antonio argumentou que é necessário votar em quem tem condições de elegibilidade e de retribuir o apoio, com verbas e obras importantes para o desenvolvimento do município, alegando que a cidade pode ser prejudicada no não recebimento de emendas.

A principal candidatura que deve ser prejudicada em Cajazeiras, em face do fenômeno Gobira, é a de reeleição de Efraim Filho (DEM) que conta com o apoio na cidade da prefeita Denise Albuquerque (PSB) e pelo ex-deputado Jeová Campos (PSB).

Outro que também deve ter impacto com a onda Gobira em sua campanha é o novato  Pedro Cunha Lima (PSDB), que no município é apoiado pelo deputado José Aldemir Meireles (PEN).

A terceira candidatura que deve sofrer um baque é a de Aguinaldo Ribeiro (PP), que em Cajazeiras abraçou o deputado Vituriano de Abreu (PSC).

Enquanto Gobira é tachado de doido pelos adversários, o sapateiro continua a debochar dos seus rivais: “Podem me chamar de doido que sou é muito sabido!”, diz pelas ruas

Nas passeatas que promove em Cajazeiras, é entoado o seguinte slogan de campanha: “Prego batido, ponta virada”

A candidatura de Gobira foi adotada pelos sertanejos como uma forma de protestar contra a forma atual de campanha para as eleições proporcionais, onde a maioria dos candidatos “fecha” com as chamadas lideranças políticas, que prometem repassar uma determinada quantidade de votos.

Nos últimos dias o candidato Antonio Gobira vem se dedicando a campanha fora de Cajazeiras, tendo participado de atividades políticas em João Pessoa, Sousa, Vale do Piancó e outras regiões do estado.

Se Gobira será o novo fenômeno Tiririca, só as urnas poderão revelar.

PB AGORA
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.