Às vésperas de deixar cargo, Carlos Rafael demite todos os contratados e anuncia concurso público


O prefeito de Cajazeiras, Carlos Rafael Medeiros, que passou o feriadão fora do município, retornou quarta-feira e ontem surpreendeu a todos quando anunciou que vai demitir todos os contratados do município e realizar concurso público para o preenchimento das vagas.
O prefeito explicou que medida atende a uma determinação do Tribunal de Justiça da Paraíba. A decisão foi repassada durante uma reunião de secretários municipais na manhã de quinta-feira. O gestor disse que estava seguindo uma orientação da sua assessoria jurídica.
O concurso deve acontecer ainda este ano. Segundo lideranças da oposição em Cajazeiras, o estranho é que quando Léo Abreu renunciou à Prefeitura, em maio de 2011, o prefeito Carlos Rafael decidiu não realizar um concurso que estava programado.
Inicialmente, alegou que o concurso previa vagas para o Hospital Infantil, que seria doado à UFCG. Depois cancelou o concurso alegando que em função de notícias na internet e em jornais dando conta que o presidente do Instituto Cidades, responsável por sua realização, tinha tido a prisão decretada, acusado de fraudes em um concurso realizado em outrso estado e que ele não tinha mais idoneidade para aplicar as provas.
O prefeito Carlos Rafael preferiu contratar mais de 1.000 funcionários esse ano, sem processo seletivo e sem concurso público, que, inclusive, resultou em uma ação de investigação eleitoral impetrada pelo Ministério Público, que considerou as contratações irregulares e com fins eleitoreiros.
Na época, o ex-prefeito Léo Abreu resolveu fazer o concurso justamente atendendo uma determinação do Ministério Público Estadual, que mandava exonerar os contratados e fazer concurso, inclusive entrando com ação de improbidade administrativa contra o gestor.
Até hoje, os inscritos no concurso público estão sem ser ressarcidos dos valores pagos. Foram 16 mil inscrições, já que um candidato podia se inscrever para mais de uma função. Alguns candidatos pagaram R$ 81 de inscrições. Foram oferecidas 297 vagas e 1.091 cadastros de reserva. O Instituto Cidades ainda hoje está com R$ 383,9 mil.
O que se estranha também é que o prefeito resolva fazer concurso somente agora, após perder as eleições e no apagar das luzes da sua gestão. Na entrevista coletiva concedida após a derrota nas urnas, ele criticou uma pergunta feita pelo radialista Saul Soares sobre a possibilidade de demitir os contratados.
COM REPORTAGEM DO GAZETA DO ALTO PIRANHAS

1 Comment

  1. Avatar
    Anônimo
    20/10/2012

    É muita cara de pau desse imcompetente…

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *