APAE de Cajazeiras busca parcerias para pensar soluções financeiras para a instituição


20151006_1831161

A Câmara Municipal de Cajazeiras realizou uma sessão especial nesta terça-feira (6), proposta pelo vereador Alysson Voz e Violão, para apresentar à população o trabalho realizado pela APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e ao mesmo tempo discutir parcerias que possam ajudar a associação, que passa por dificuldades financeiras.

Crianças e adultos que são atendidos pela APAE lotaram o auditório da Câmara. Parlamentares e autoridades que se envolvem direta e indiretamente com a associação formaram a mesa. A presidente Sheylla Lacerda, após fazer um resumo histórico da instituição, falou sobre os trabalhos realizados em Cajazeiras e as dificuldades de gestão, propondo um debate em torno das possíveis parcerias e políticas públicas que possam ajudar a associação a se manter e expandir seus atendimentos.

Atualmente a APAE de Cajazeiras é administrada pela Faculdade Santa Maria, que disponibiliza equipamentos e profissionais de saúde. Mas ela conta também com o apoio dos pais dos usuários e de colaboradores que podem ajudar com serviços e/ou doações. Essas doações podem ser infraestruturais, de maquinário ou financeira, depositada na conta da associação. No entanto, segundo Sheylla Lacerda, esses colaboradores são muito poucos.

Em 2014 a APAE de Cajazeiras foi contemplada com o projeto Criança Esperança da Rede Globo, o que deu um alento financeiro para a instituição. Porém essa ajuda chegará ao fim em dezembro deste ano, e isso tem preocupado os administradores (clique aqui e assista a um vídeo que mostra um pouco mais do trabalho da APAE de Cajazeiras).

>> Jucinério e Adriana pedem convênio e políticas públicas

Os discursos do vereador Jucinério Félix e da juíza Adriana Lins tiveram como ponto em comum a crítica ao governo municipal que, segundo eles, falha em não oferecer melhoramentos na mobilidade urbana e políticas públicas básicas para as pessoas com deficiências em Cajazeiras.

Com a presença do vice-prefeito Junior Araújo na mesa, Jucinério cobrou da administração municipal a realização de convênios com a APAE para que a associação não dependa somente de doações, e lembrou que em algumas instituições municipais faltam equipamentos para os deficientes, como cadeiras de rodas e aparelhos auditivos.

>> Dunga propõe ‘Dia D’ da APAE de Cajazeiras

O vereador Ivanildo Dunga lançou a proposta para realizar o ‘Dia D’ da APAE de Cajazeiras através de um ‘boom de emissoras’. A ideia é escolher um único dia, provavelmente no mês de novembro, para que todas as emissoras de rádio da cidade façam campanhas simultâneas de arrecadação de fundos para a associação. Com base em experiências de sucesso em seu programa de rádio (além de vereador, Dunga é radialista), ele acredita que o ‘boom de emissoras’ poderá bater o recorde de doações já feitas em um único dia a uma APAE na Paraíba.

>> Marcos Barros fecha parceria e pede encaminhamentos

O presidente interino da Câmara, Marcos Barros de Souza, demonstrou preocupação com a situação da APAE de Cajazeiras e com alguns pontos falhos da administração municipal apontados pelos participantes.

Ele propôs a todos os vereadores uma doação financeira mensal que será retirada diretamente de seus salários e depositada na conta da APAE. Cada vereador autoriza a quantia que lhe for possível, com valor mínimo de 10 reais. Todos os parlamentares aceitaram a proposta.

No entanto Marcos Barros deixou bem claro que o intuito da sessão não é só angariar doações, mas encaminhar propostas aos poderes executivos municipal e estadual. Ele reconheceu que a prefeitura precisa se acostar mais às causas da APAE e se colocou à disposição para fazer essa mediação.

PORTAL CZN

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *