Águas de março estão abaixo da média na Região Metropolitana de Cajazeiras


RÉGUA DE MEDIÇÃO EM AÇUDE
AÇUDES DA REGIÃO NÃO RECEBERAM GRANDE RECARGA DE ÁGUA (FOTO: G1)

Após boas chuvas registradas na Região Metropolitana de Cajazeiras durante o mês de fevereiro e início de março, não é o mesmo se observa nesse restante o mês de março, com a diminuição da intensidade das chuvas, que estão sendo isoladas, espaças e de pouca intensidade.

Nos últimos dias, calor e poucas nuvens e segundo o Climatempo, deve permanecer assim, neste final de semana. Em alguns municípios da região sequer uma chuva rápida foi registrada.

Durante o mês de fevereiro choveu bem em Cajazeiras e nos municípios Bom Jesus, Cachoeira dos Índios, Bonito
de Santa Fé, Monte Horebe e, principalmente, São José de Piranhas e Carrapateira, fazendo com que os açudes
Engenheiro Ávidos e Lagoa do Arroz, tomassem bastante água.

Entretanto, o mesmo não pode se dizer da região de Uiraúna, Bernardino Batista e Joca Claudino. Isso fez com
que a barragem da Capivara, que abastece sete cidades, não tomasse água, continuando praticamente seco.

Segundo o meteorologista Rodrigo Cézar Limeira, as chuvas vão voltar de forma mais generalizada ao semiárido nos próximos dias.

O estudioso, que previu bem no início de 2018 chuvas irregulares no semiárido paraibano nos meses de janeiro e
março, e boas chuvas, mas num padrão também irregular em fevereiro, reafirma que apesar das perspectivas
de boas chuvas nos próximos meses, a maioria dos grandes açudes do semiárido da Paraíba devem armazenar pouca
água esse ano. E, especificamente os, mananciais que abastecem Patos, Sousa e Cajazeiras.

Os agricultores sempre renovam suas esperanças no dia 19, Dia de São José. Segundo informações, as plantações de milho e feijão já sentem os efeitos da falta de chuvas.

COM INFORMAÇÕES DO GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *