AESA passa a monitorar o Açude Bartolomeu, em Bonito de Santa Fé


acude bartolomeu

Com a crise hídrica que atinge a maior parte dos reservatórios d’água do Estado monitorados pela AESA, o açude Bartolomeu, situado no município de Bonito de Santa Fé e que abastece a cidade, entrou na lista de “em estado de observação”, em função do seu nível que vem baixando bastante nos últimos meses. As águas do açude também são utilizadas para irrigar diversas culturas, principalmente nas margens do Rio Piranhas.

De acordo com dados atualizados, no dia 5 de outubro, o açude que tem capacidade máxima para armazenar 17milhões 570 mil 560 metros cúbicos de água, hoje está com apenas 3 milhões 400 mil metros cúbicos, que representa 19% da capacidade total do manancial.

Com a seca atual, corre o risco de piorar a situação caso ocorra mais um ano de estiagem, conforme previsão já feita pelo meteorologista e climatologista, professor Luiz Carlos Mollion, entre outros institutos, a exemplo da Funceme, do vizinho Estado do Ceará, tudo por causa do fenômeno “El niño”, que está a todo vapor no Oceano Pacífico e dificilmente vai se dissipar até a chegada da próxima quadra invernosa, apesar da esperança dos sertanejos de que isso ocorra e tenhamos finalmente um bom inverno no semiárido nordestino.

Atualmente na Paraíba existem 46 reservatórios em situação crítica, com menos de 5% do seu volume total. Outros 36 estão em observação, porque chegaram ao nível inferior a 20% do volume total, entre eles o açude Bartolomeu que abastece a cidade de Bonito de Santa Fé.

A agricultura irrigada, nas margens dos rios do Peixe e Piranhas tem sido a mais prejudicada nesses cinco anos de seca.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *