Aesa e ANA atualizam capacidades dos açudes de Boqueirão de Piranhas e Lagoa do Arroz


A Agência Nacional das Águas (ANA) fez uma atualização na capacidade de armazenamento de água de nove açudes paraibanos. Após a realização de um trabalho técnico que consistiu na reavaliação do porte dos reservatórios, cinco tiveram suas capacidades aumentadas e três, reduzidas.

De acordo com o estudo feito pela ANA em parceria com a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), foram atualizadas as capacidades dos açudes Coremas, Mãe d’Água, Engenheiro Avidos (Boqueirão de Piranhas), São Gonçalo, Epitácio Pessoa (Boqueirão), Lagoa do Arroz, Santa Inês, Pilões e Jatobá II.

Redução

Sofreram redução no total do volume os açudes Mãe D’Água, em Coremas; o Pilões, em São João do Rio do Peixe; e, o São Gonçalo, em Sousa.

As reduções no volume dos açudes paraibanos, conforme verificado pela ANA, podem estar associadas às condições de assoreamento na bacia, embora a ausência de informações mais precisas sobre os estudos anteriores não permita afirmar com precisão se houve modificações de caráter geomorfológicos nos reservatórios.

Atualização

Para a realização do estudo, foi contratado um serviço de atualização e verificação dos volumes dos principais reservatórios da Paraíba, com intuito de reavaliar as suas capacidades.

As técnicas usadas para o resultado foram divididas em duas etapas. A primeira consistiu no mapeamento da parcela seca do açude (apoio terrestre de campo, aerolevantamento, perfilamento laser e aerotriangulação). Já a segunda, ao mapeamento da área molhada, praticado por meio de análises feitas com o auxílio de ecobatímetros modernos (aparelho utilizado para sondagem).

Com a atualização, a barragem Engenheiro Avidos, em Boqueirão de Piranhas, passou a ter uma capacidade de armazenamento de 293,6 milhões de metros cúbicos de água, um incremento de 15,14% no seu volume. Já Lagoa do Arroz, teve o seu volume aumentado em 0,21%, passando para 80,3 milhões de metros cúbicos de água.

COM INFORMAÇÕES DO PORTAL CORREIO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *