Açudes Engenheiro Avidos e Lagoa do Arroz continuam com volumes críticos


lagoa-do-arroz2

As primeiras chuvas do ano não foram suficientes ainda para elevar o nível dos grandes reservatórios de Cajazeiras, responsáveis pelo abastecimento de várias cidades. O açude Engenheiro Avidos, em Boqueirão de Piranhas, por exemplo, não recebeu, praticamente, nenhuma água nova, e continua com volume crítico: 16 milhões e 405 mil metros cúbicos, o que corresponde a apenas 6,4% de sua capacidade de reserva.

A população cajazeirense continua enfrentando o racionamento posto em prática pela Cagepa, e correndo sério risco de um colapso total se não chover até março o suficiente para a recarga do manancial, que tem capacidade para 255 milhões de metros cúbicos, e cujo nível nunca ficou tão crítico como no momento.

Já o outro reservatório Lagoa do Arroz subiu um pouco de volume, mas também continua com nível muito baixo: 5 milhões e 172 mil metros cúbicos, o que corresponde a 6,4% de sua capacidade de reserva, que é de 80 milhões e 220 mil metros cúbicos. A água nova recebida por Lagoa do Arroz com as chuvas deste mês de janeiro foi em torno de meio milhão de metros cúbicos. Esses dados são de ontem (14), colhidos junto à Aesa (Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba).

Em Cajazeiras, as duas boas precipitações de janeiro atingiram 110 milímetros, na cidade. Na zona rural, choveu mais forte, com o registro de grandes precipitações, enchendo os pequenos reservatórios e aliviando o problema da escassez de água. Muitos agricultores plantaram logo nas primeiras chuvas.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *