A Faisqueira do Gazeta

Coluna semanal do jornal Gazeta do Alto Piranhas

Crescendo  Muito embora o nome que o grupo das oposições venha apresentando seja o do médico Carlos Filho, como candidato a prefeito de Cajazeiras, vem tomando uma dimensão maior, nos últimos dias, o do deputado estadual Júnior Araújo. Tem gente se organizando para mandar fazer uma pesquisa para consumo interno, para confirmar se este zum zum tem fundamento.

Na fila  Enquanto isto, o médico Carlos Filho, que tem como principal “incentivador” e defensor, de sua candidatura, o seu pai, Carlos Antonio, prefeito de Cajazeiras durante oito anos, declarou: “minha candidatura não pertence a mim, mas ao povo”. É o que não falta são nomes para disputar a prefeitura de Cajazeiras, pelas oposições.

Nova postura  A deputada estadual, Dra. Paula, que está licenciada de suas atividades parlamentares, já defende a agregação do nome do deputado estadual Jeová Campos ao seu grupo político, mas não gostaria de abrir de mão do nome de Marcos do Riacho do Meio, como candidato a vice na chapa de Zé Aldemir, que deverá concorrer a reeleição de seu mandato.

Radical  Da região do Alto Piranhas o único prefeito que ainda estaria batendo de frente contra o governo do estado é Roberto Bayma, da cidade de Bom Jesus. Ninguém sabe até quando este posicionamento do prefeito vai durar.  Roberto tem o couro duro.

Fardo pesado  É possível que Dra. Paula seja submetida a uma cirurgia no ombro. Os seus amigos, muito embora considerem a caso grave, dizem, em tom de brincadeira, que o fardo que ele vem carregando nos ombros, desde quando esteve a frente da Secretaria de Saúde, tenha sido a causa das dores que sente e que precisa ser corrigido. O alivio ela só encontra no meio e no sorriso do povo.

Wilson Santiago  O deputado federal Wilson Santiago foi pego de surpresa por um grupo de cajazeirenses, logo depois da solenidade de inauguração do IML, colocaram-no numa roda e foi logo questionado: verba para o HUSERTÃO, sede da reitoria da Universidade Federal do Sertão, bem como o da IFPB. Sabiamente respondeu: coloquei uma em Cajazeiras e outra em Sousa. E se comprometeu de está presente no dia 22 em Brasília para discutir sobre o hospital, juntamente com o resto da bancada federal.

Surpreso  Em entrevista no aeroporto de Cajazeiras, no último dia 11, o governador João Azevedo, se surpreendeu com a indagação do Repórter Alberto Dias sobre a possibilidade da construção de um Centro de Convenção em Cajazeiras: “é a primeira vez que ouço esta demanda”. Campina Grande já tem um e o governador vai construir mais outro. Os últimos congressos feitos em Cajazeiras já indicam um equipamento desta natureza na cidade. É partir pra luta.

Calos   O prefeito de Cajazeiras, médico José Aldemir, antes tinha apenas um calo num dos dedos do pé, mas com a queda das receitas municipais, passou a ter calos em todos os dedos dos pés. Esta calosidade que tem prejudicado a sua imagem como gestor, a partir do momento em que os servidores públicos ganham as ruas pedindo o pagamento em dia de seus salários, ele precisa urgentemente fazer uma cirurgia para extirpar todos estes calos.

Calos  Com esta grande quantidade de calos nos pés ele não consegue andar pra lugar algum. Tem saída? Sim, dizem alguns financistas: diminuir o tamanho da máquina, cortar as gorduras das gratificações e sentar em cima da chave do cofre e só permitir qualquer despesa extra em caso de extrema unção e o mais urgente: só pensar na reeleição a partir de junho de 2020. Do jeito que está a vaca vai pro brejo mesmo sem alvará de soltura.

 Salvo pelo gongo  Nesta terça-feira, dia 15, a Câmara Municipal, por 11 votos a 4, pôs na lata do lixo o parecer do Tribunal de Contas do Estado que reprovou as contas do ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Rafael, referentes ao ano de 2012. O conselheiro Arnóbio Viana mostrou aplicações insuficientes em educação e ações de saúde pública, além de deixar de pagar os salários de novembro e dezembro.

Salvo pelo gongo  Além de outras irregularidades, foi constatado ainda o não empenhamento e não recolhimento de recursos previdenciários e tributários. Houve ainda aplicação de multa a Pablo Leitão e Celso Nóbrega (Fundo de Saúde) e Francileide Medeiros de Lira Sousa (Assistência Social). Novos tempos na Casa de Otacílio Jurema. Estas contas andaram durante sete anos pelos escaninhos do TCE, numa constante ida e vinda entre as mãos dos advogados e do relator. Viva Carlos Rafael, o vitorioso.

VIA GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *