A Faisqueira do Gazeta


Valentia  Na história política de Cajazeiras registra-se mais de um fato de políticos valentes, destemidos e que não levavam desafora pra casa, principalmente depois de beber umas garrafas de cachaça do alambique do prefeito Celso Matos, mas um deles, certo dia, foi desmoralizado pela prostituta mais rangueira da Asa do Cabaré, em plena luz do dia, na porta do mercado público. Perdeu a fama e não se reelegeu mais.

Cem dias   O prefeito de Cajazeiras, médico José Aldemir, instado a falar sobre o legado dos seus cem dias de governo fuzilou: “transparência” e a não existência de “propina” em sua gestão. Zé deverá nadar muito para chegar a um porto seguro e começar a executar as outras promessas de campanha.

Propina  Zé Aldemir ao falar da não existência de “propina” em seu governo poderia ter sido mais claro e dar nome aos bois, além de mostrar provas, senão fica parecendo propaganda enganosa.

Calo  As grandes dificuldades encontradas nos cem primeiros dias da gestão do “jeito certo” tem sido na área de saúde, exatamente o setor que o ajudou de maneira forte para que o deputado José Aldemir se tornasse prefeito de Cajazeiras. A burocracia e as complexidades da secretaria de saúde têm sido os calos que doem mais.

Ordem de serviço Ao assinar a “Ordem de Serviço” para a construção de uma Escola no Distrito de Divinópolis, com seis salas, no valor de R$1.020.610,58, o prefeito Zé Aldemir teria esquecido de falar que o projeto era da gestão passada e que já teria havido um termo de compromisso para o repasse no valor R$204.122,12, como contrapartida da prefeitura.

Virou moda  Em Cajazeiras, qualquer emissora de rádio que dispensar um funcionário, cai na boca do povo de que foi a pedido do prefeito Zé Aldemir. Dentre as seis emissoras de radio da cidade, em nenhuma delas consta o nome de Zé Aldemir fazendo parte do quadro societário. Estão dando muito “poder” a quem não tem nenhum nesta área.

Sobrou candidatos  Na plenária do Orçamento Democrático, em Cajazeiras, no último dia 07, tinha pelo menos três possíveis candidatos a governador: Gervásio Maia, Estela Bezerra e João Azevedo, que por sinal recebeu elogios e pompas do governador Ricardo Coutinho, que davam pra encher todos os açudes da região e foi o único dos três a falar durante a plenária.

Sobrou candidatos  Quem se fez presente também à plenária foi o secretário e ex-reitor da UFCG, Thompson Mariz que já teria avisado ao governador que deseja ser candidato a deputado federal e Wilson Santiago que ainda não se definiu, mas rói de coração e alma para ser suplente de senador de Ricardo Coutinho, além de Gervásio Gomes que anda de melé solto e furando chão e se apresentando como candidato a deputado estadual.

Ausência  O ex-prefeito de Cajazeiras, médico Carlos Antonio, não deu o ar de sua graça na plenária do Orçamento Democrático, mas a Dra Denise, mesmo afônica participou ativamente e o representante de Cajazeiras para falar na abertura foi o deputado estadual Jeová Campos, nome que o governador defende para o grupo político, do núcleo dos girassóis, para deputado estadual, em Cajazeiras.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *