[2003] Proibição do serviço de mototáxi vai gerar 500 desempregados na região


Totonho Moto Taxi_386x581

Se for mantida a decisão do Supremo Tribunal Federal, que declarou inconstitucional o serviço de mototáxi no país, a região do Alto Piranhas, polarizada por Cajazeiras, terá, nos próximos dias, cerca de 500 novos desempregados. São pessoas que, há alguns anos, exploram esse serviço nos postos de Cajazeiras e de cidades vizinhas.

Em Cajazeiras, são cerca de 350 mototaxistas que atuam nos 30 postos instalados em vários pontos do centro e da periferia da cidade. Eles afirmam que o mototáxi passa por dificuldades, porque é muita gente explorando esse serviço, mas não há outro meio de vida. “Se for extinto, vamos perder nosso ganha-pão”, declarou o mototaxista Deuzinho, pertencente a um dos postos localizados na Rua Cel. Juvêncio Carneiro.

Além de Cajazeiras, todas as cidades da região contam com esse ramo de atividade. A mesma apreensão estão vivendo os mototaxistas de Uiraúna, São João do Rio do Peixe, Santa Helena, Bonito de Santa Fé e Triunfo, entre outros municípios atingidos. A decisão do STF revoltou a categoria e as comunidades beneficiadas.

Em Cajazeiras, o movimento pela legalização do Sindicato dos Mototaxistas Anônimos ganhou ânimo. Segundo o presidente Antonio Lira Cartaxo(Totonho), a decisão do STF reforçou a necessidade dos mototaxistas se unirem cada vez mais em suas entidades representativas. “É através dos sindicatos e das federações que vamos tentar reverter essa situação”, afirmou Totonho.

O presidente Totonho assegurou que todas as providências estão sendo tomadas, no sentido de garantir o pleno funcionamento do Sindicato dos Mototaxistas Anônimos de Cajazeiras e Região. “É o funcionamento legal do nosso sindicato que vai permitir a criação da Federação dos Mototaxistas da Paraíba”, disse Totonho, adiantando que uma federação só pode se fundada se houver cinco sindicados legalizados no Estado.

Solidariedade – O presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Cajazeiras disse que está confiante numa reação positiva do Congresso Nacional, em relação a esse problema. “Pela solidariedade que estamos recebendo de todos os segmentos da sociedade, tenho certeza de que classe política vai se mobilizar para aprovar esse serviço, no Congresso Nacional”, comentou.

Segundo Totonho, todas as federações estaduais e sindicatos estão se articulando, visando iniciar um grande movimento pela legalização dessa atividade, que considera indispensável para a vida das populações urbanas de todo o país, principalmente para as camadas de menor poder aquisitivo.

Ele também avalia que o fim do serviço é muito ruim para a economia das cidades de um modo geral. “Uma possível desativação do serviço vai significar enormes prejuízos para a economia local. São muitos mototaxistas que compram peças no comércio local, e que gastam em Cajazeiras, o  que conseguem ganhar com o transporte de passageiros.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS - ED. 215 (24 A 30/01/2003)

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *